Proteínas para perda de peso: dietas protéicas fazem você perder peso?

 

Entre as dietas mais famosas do mundo, não há surpresa na dieta proteica. Por trás do termo dieta rica em proteínas, esconde-se todo um conjunto de métodos que às vezes são muito diferentes, mas que visam perder peso. Neste artigo, descubra o interesse da proteína em perder peso, mas especialmente em como estabelecer uma dieta natural e saudável com muitas proteínas.

Benefícios da proteína para perda de peso

O sucesso da dieta proteica para perda de peso não é inteiramente trivial. De fato, a proteína tem muitas vantagens das quais é aconselhável aproveitar para promover a perda de peso e a manutenção de um peso saudável. 

  • Satisfazendo: as  proteínas ajudam a dar uma sensação de saciedade mais rapidamente e por mais tempo. Assim, promove a perda de peso. 
  • Manutenção da massa magra: as  proteínas nutrem diretamente a massa magra e, ao mesmo tempo, promovem a redução da massa gorda. Isso é muito interessante como parte de uma dieta de proteínas para perder peso.
  • Desenvolvimento da massa muscular:  além de manter intacta a massa magra, uma boa ingestão de proteínas promove o desenvolvimento muscular. De fato, os aminoácidos são as unidades estruturais da fibra muscular. 
  • Tempo de digestão aumentado e metabolismo básico.  As proteínas são elementos complexos que requerem um certo tempo de digestão e que exigem que a energia seja assimilada. Assim, um bom consumo de proteínas prolonga a saciedade e aumenta o gasto de energia.

Limites da dieta proteica

Não existe uma, mas várias dietas proteicas. Embora alguns métodos naturais sejam benéficos para a saúde e possam ajudá-lo a perder peso de maneira saudável, outros que são extremos demais podem colocar em risco o corpo. 

Quanta proteína para perder peso? 

Para perder peso, pode ser interessante aumentar levemente a participação de proteínas na dieta diária. No entanto, você deve ter muito cuidado e perceber que comer proteína não é bom. 
Exceto por alguns grandes atletas, considera-se que não faz sentido consumir mais de 2 gramas de proteína por kg de peso corporal por dia. Além dessa ingestão, as desvantagens superam os benefícios para a saúde. 

Além disso, é muito importante não se concentrar em proteínas de origem animal. Infelizmente, é isso que acontece com muita frequência. Carne, peixe, carnes frias, ovos ou mesmo laticínios não devem ter precedência sobre o consumo de proteínas vegetais. De fato, as proteínas vegetais são de excelente qualidade e os alimentos que as contêm também são vetores de nutrientes essenciais. 

Entre as proteínas vegetais, encontramos:

  • Leguminosas
  • Cereais 
  • Leites vegetais
  • Sementes e oleaginosas 
  • Tofu
  • Tempeh
  • Soja 
  • Sementes germinadas
  • Spirulina 
  • Algas marinhas 

Quais são os riscos do consumo excessivo de proteínas animais? 

O consumo excessivo de proteína animal apresenta muitos riscos à saúde. Especialmente porque geralmente é feito à custa de outros alimentos essenciais para o corpo, como plantas, cereais ou até lipídios insaturados. 

Os principais riscos de uma dieta extremamente rica em proteínas são: 

  • Fadiga renal 
  • Doenças cardiovasculares 
  • Nível de colesterol elevado 
  • Obstipação e obstrução intestinal 
  • Fadiga e irritabilidade 
  • Deficiências em micronutrientes essenciais 
  • Aumento do risco de câncer digestivo e colorretal 
  • Expectativa de vida reduzida

Dieta rica em proteínas: menu para uma semana típica

Para ilustrar as dicas anteriores, aqui está o menu para um dia típico de dieta natural rica em proteínas. Este menu é rico em proteínas vegetais e nutrientes essenciais para ser e manter-se saudável. 

Pequeno almoço  Almoço  Lanche  Jantar 
Smoothie de maçã, espinafre e spirulina 

2 fatias de pão integral

10 g de margarina 

Salada de alface e beterraba de cordeiro 

Frango com molho de queijo branco e quinoa com sabor 

Fruta da época 

Compota de frutas caseiras 

Punhado de oleaginosas 

Salada com pimentos grelhados, homus e sêmola com passas 

Mel e iogurte de maçã 

Receita típica de uma dieta natural rica em proteínas

Frango com molho de queijo branco e quinoa com sabor 

Para 1 pessoa 

  • 125 g de frango 
  • 40 g de quinoa crua 
  • 1/2 abobrinha 
  • 1/2 cebola vermelha 
  • Um pequeno molho de salsa
  • 100 g de queijo cottage 
  • 1 colher de chá. mostarda doce 
  • O suco de meio limão 
  • 1/2 colher de chá. 1 colher de chá de alho 
  • 10 ml de azeite
  • Sal, pimenta 

Preparação 

  1. Primeiro, para fazer esta receita de frango com queijo branco e molho de quinoa, comece lavando e depois corte a abobrinha em cubos pequenos. Pique finamente a cebola e a salsa. Em seguida, corte o frango em cubos de 1 cm. 
  2. Em seguida, cozinhe a quinoa em água fervente com sal, seguindo as instruções na parte de trás da embalagem. No final do cozimento, escorra e reserve. 
  3. Em seguida, em uma panela de fundo grosso, aqueça 5 ml de azeite. Acrescente a abobrinha e a cebola e cozinhe por 10 minutos em fogo baixo. legumes devem ser muito macios. Adicione a quinoa cozida, o alho, metade da salsa e tempere com sal e pimenta. Cozinhe em fogo baixo por mais dez minutos. 
  4. Enquanto isso, faça o molho de queijo cottage. Para fazer isso, misture o suco de limão, mostarda e fromage blanc em uma tigela. Adicione a outra metade da salsa, depois sal e pimenta. 
  5. Finalmente, em uma frigideira, aqueça 5 ml de azeite. Jogue o frango cortado em cubos e cozinhe por 10 minutos em fogo médio. O frango deve ser cozido até o núcleo. No final do cozimento, despeje o molho branco sobre o frango e cozinhe em fogo baixo por mais 2 minutos. Sirva o frango com queijo cottage com a quinoa com sabor de vegetais. 

Por que esta receita é adequada para a dieta rica em proteínas? 

Frango, fromage blanc e quinoa são três ingredientes naturalmente ricos em proteínas e aminoácidos complementares. Esta receita saborosa combina proteínas vegetais e proteínas animais. Além disso, é rico em fibras alimentares, vitaminas, antioxidantes e minerais. Ideal, portanto, para uma dieta equilibrada em proteínas.

Fonte: Easy Belt

Leia também:  Dieta 5 colheres de sopa